“Não podemos fechar os olhos para a violência contra a mulher” | TheBridge Global | Blog

“Não podemos fechar os olhos para a violência contra a mulher”

| 1 Comentário

Por Leonor Sá Machado*

Hoje, 25 de novembro, é Dia Internacional de Enfrentamento à Violência contra a Mulher, data instituída pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 1999 para lembrar e alertar que a violência doméstica é uma realidade cruel e abominável em todos os países do mundo.

Esta data marca também o início dos 16 Dias de Ativismo contra a Violência sobre as Mulheres, encerrando-se no dia 10 de dezembro, quando comemora-se o aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos, proclamada em 1948.

Homens ou mulheres, todos nós temos uma enorme responsabilidade na conscientização e combate à violência contra mulheres e meninas. Esse tipo de crime, que faz milhões de vítimas todos os anos no Brasil e no mundo, muitas vezes não é denunciado, o que faz com que se perpetue e, infelizmente, não seja efetivamente erradicado.

No Brasil, o governo federal mantém o número 180 para receber denúncias de casos de violência contra a mulher. O serviço funciona 24 dias, 7 dias por semana, inclusive aos feriados. Recentemente, a TheBridge se uniu à Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) para agilizar o atendimento das vítimas que necessitam de cirurgia plástica reparadora para tratar sequelas causadas pela violência doméstica. Disponibilizamos, desde outubro, um número gratuito (0800 771 40 40) para que essa mulher seja atendida e encaminhada aos hospitais parceiros da iniciativa.

Todas essas ferramentas são importantes para tentar diminuir a dor e recuperar a autoestima dessas mulheres que, muitas vezes, não contam com nenhum apoio da própria família. Fragilizadas, elas têm dificuldade para arrumar um emprego, vivendo à mercê do marido criminoso, que as ameaça de todas as formas, impedindo-as de procurar uma delegacia especializada para registrar um boletim de ocorrência.

Não podemos fechar os olhos para esse tipo de violência porque todas nós somos vítimas em potencial. A violência contra a mulher é problema de todos – sociedade civil, governo e empresas – e portanto precisa ser evidenciada e combatida todos os dias, com ações de conscientização e divulgação dos serviços de atendimento à mulher. A própria Lei Maria da Penha, que todos conhecem, foi uma conquista das mulheres brasileiras e merece ser divulgada (e devidamente aplicada) de forma mais ampla em todo o País.

Somente quando nenhuma, absolutamente nenhuma mulher for mais vítima de qualquer tipo de violência é que poderemos considerar esta batalha ganha. Enquanto isso, precisamos nos esforçar, nos organizar e nos unir para que mulheres e meninas tenham seus direitos e dignidade garantidos e protegidos.

* Leonor Sá Machado é presidente da TheBridge. 

One Comment

  1. Fui agredida pelo meu companheiro fiz a denuncia e agora o processo e lento , ele nao foi preso em flagrante , então como fica, ele na rua e eu toda machucada e com problemas pisicologicos , estou indiginada desculpa o desabafo. sou de FOZ DO IGUAÇU PR BRASIL

Deixe uma resposta

Campos requeridos estão marcados *.

*